Direito à informação: estamos prontos para exercê-lo?

A leitura das “diretrizes sobre o uso de redes sociais por jornalistas”, publicada por um dos veículos de mídia nacional em meados de 2018, e recente cobertura da imprensa sobre o vazamento das mensagens acerca da operação Lava Jato, evidenciam que há tema a ser enfrentado com prioridade: a isenção dos meios de comunicação.

A política estabelecida pelo veículo em questão sugere que o jornalista se dispa de tudo aquilo que possa pôr em dúvida a sua isenção, bem como a da empresa para a qual trabalha. Ora, não seria melhor que tornassem públicas as suas convicções – jornalista e empresa – a exemplo do que fazem os principais meios de comunicação norte-americanos, de modo que o leitor consiga mais facilmente identificar eventual viés na notícia informada?

Clique aqui e leia o artigo da nossa sócia Simone Lahorgue Nunes publicado pelo JOTA.

Autores L&S

Simone Lahorgue Nunes

Simone Lahorgue Nunes

Sócia

Política restritiva sobre rankings

Não participamos de ou damos informações a publicações classificadoras de escritórios de advocacia (rankings) com uso de informações confidenciais de clientes. Também não pagamos por espaço editorial ou publicitário. Isso pode levar a omissão ou distorção de informações relativas a nossas atividades em tais publicações. Assim, a visita a nosso site é a maneira mais adequada de conhecer nossas atividades.
developed by asteria.com.br designed by pregodesign.com.br
^